Ovos e champagne no café do Formidable – Boca no Mundo
Home » Restaurantes » Ovos e champagne no café do Formidable
05 de agosto de 2017

Ovos e champagne no café do Formidable

Absurdos estão na moda, mas vou adotar a postura do Pedrinho Paz e Amor nas redes sociais para reduzir danos pessoais e a terceiros, em nosso Mortal Kombat cotidiano. Apenas uma exceção que anuncio: se falar mal de ovo é bloqueio na hora.

Considero um prazer de cafuné ler no cardápio algo assim: Oeuf Benedict. Elevado ao quadrado quando são 11h da manhã de sábado, e o garçon acaba de servir um trago de champagne no salão de bistrô do Formidable.

Os beneditinos vieram sobre a base do brioche cortada fina e tostada, o presunto alemão e o ovo de gema mole totalmente escondidos pelo cremoso e leve hollandaise, o molho. A pedida é uma estrela de brilho forte entre as dezenas de possibilidades do Champagne Brunch que a casa do chef Pedro de Artagão serve todos os dias da semana, das 8h às 18h.

Um menu paralelo às demais fórmulas de almoço do restaurante no Leblon, com dezenas opções. Da baguete na chapa ao steak tartare. De terrines caseiras aos ‘blinis’ de banana com Nutella. Do croque monsieur aos ‘beignets’ recheados de doce de leite ou creme de confeiteiro. Da Bloody Mary à Mimosa, para citar os drinques da festa.

Grand Petit

O esquema cafezão da manhã completo para casal chama-se “grand petit déjeuner formidable” (R$ 60) e enche a mesa de variados tipos de queijos e frios importados, cesta de pães, frutas, mel, manteiga (com flor de sal) e ovos mexidos com a qualidade que se espera de uma refeição no Formidable.

Digo isso porque peço ovos mexidos em tudo quanto é canto, incluindo botequins e padarias, e afirmo que encontrar um bem feito é como ganhar uma rifa. Aqueles onde gema e clara estão perfeitamente integradas no conjunto úmido, macio e amanteigado. Como diz o pessoal lá na terra do Neymar: “baveux”.

Fechamos a manhã com chave de mar, antes dos necessários expressos duplos para um sábado aceso: salmão marinado em cortes finos, creme azedo, fatias de limão, salada verde com tomates cereja e mais alguns pães. Tudo muito fresco e levando à boca a desejada delicadeza aromática dos peixes no gênero.

Sorte do Dia

Veja bem: no fim de semana, pode ser sábado ou domingo, o chef libera uma garrafa de champagne Taittinger para ser aberta e servida como cortesia em doses de boas vindas aos felizardos que estiverem curtindo o brunch. Dizem que não há hora melhor para sorver a rainha das bolhas do que ao acordar, com a boca descansada. Verdade pura.




Nossa Casa

 

Se você não faz fotossíntese, veio ao lugar certo.

 

Boca no Mundo é o blog do jornalista Pedro Landim.

 

Um lugar para quem adora comer, cozinhar, viajar e falar de comida.

 

Sejam muito bem-vindos.